Coluna Wicked: Retratos de um Relacionamento Abusivo


Esse ano o assunto relacionamento abusivo está fazendo parte da televisão brasileira, 3 incidentes envolvendo a emissora Globo causaram muitas polêmicas e colocou em pauta no dia a dia das pessoas um assunto que ainda é considerado tabu no século XXI, a agressão a mulher.

Não vou comentar aqui nada sobre nenhum dos casos, ou sobre a emissora em questão, gostaria apenas de conversar, me abrir e trazer o assunto para nossos leitores. Trocar figurinhas com vocês sobre esse assunto, pois muitas vezes por medo nos calamos. 

Relacionamentos abusivos existem. E não é  um problema vivido apenas em relacionamentos amorosos, ocorrem também em relações familiares e de amizade. Agressões não são apenas socos e apertões, são palavras e atitudes.

Eu já vivi um relacionamento abusivo, e esse me destruiu de formas inimagináveis, e até hoje percebo como isso afeta minha vida, como isso mudou a forma como ajo com as pessoas e comigo mesma. São pequenas atitudes, palavras que se tornam em constantes ações de humilhação que por amarmos a pessoa pensamos: “ Ele está irritado, nervoso. Vou deixar para lá. ”, e assim seguimos, aceitando culpas que não são nossas, aceitando sermos desvalorizadas de todas as formas possíveis, e o pior é que muitas vezes não temos noção de que isso é abuso, estamos cegas demais para aceitarmos que essa é a nossa realidade. Mas lembre-se de que você não está sozinha ou sozinho. Sim sozinho, também é necessário falar, o homem não é o único que pode ser abusivo, mulheres também praticam essa conduta, restringir seu namorado de conviver com seus amigos? Não o deixar ir jogar aquela bolinha com a galera? Pois é.  Pais ou familiares que se acham no direito de diminuir mulheres, crianças e adolescentes por serem mais velhos, fortes ou por trazerem dinheiro para casa? Pois é, existe uma linha que divide o que é pedir por respeito e se tornar abusivo ao pedi-la. 

A sociedade no modo geral precisa lembrar que ter um relacionamento com alguém, seja amoroso, familiar ou como amizade não te faz dono do outro. Vocês compartilham momentos, ajudam uns ao outro em momentos difíceis e convivem constantemente, porém, isso não exclui todo o resto do mundo da vida de ambos. A vida não para, nem se restringe à apenas duas pessoas. Repensem suas atitudes, repensem suas vidas, como você deseja ser visto pela sociedade?

Não podemos esperar que algo horrível aconteça para começarmos a nos abrir, a falar o que sentimos e o que sofremos. Por isso, deixo aqui um convite a todas as pessoas que já sofreram em relacionamentos abusivos a falar, não guarde sua história. Pode ser que alguém esteja passando pelo mesmo e você leve uma solução a essa pessoa.



Deixamos o contato do site para todos aqueles que querem desabafar ou conversar, nossa equipe estará ajudando todos aqueles que precisam e lutaremos pelo fim do abuso e agressão. 

Encontre nosso contato, aqui. 

Até a próxima, um beijinho wicked para todos.

#EuViviUmRelacionamentoAbusivo

16 comentários:

  1. Esse assunto é um tanto complicado não é mesmo? Quem sabe o bbb tenha utilizado isso pra mostrar aos brasileiros o que nós mulheres enfrentamos, não só com os nossos parceiros, mas na rua quando qualquer homem mexe com a gente, gostei de saber a sua opinião e seu blog é muito lindo, nome criativo viu.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Já passei por isso, me libertei e me reergui. Hj o homem ao meu lado me da liberdade total, incentiva e sempre digo a ele que foi por isso que me casei.
    É assustador saber que mulheres chamam essa violência de amor, carinho e cuidado!
    Adorei o post.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. É preciso falar de abuso. Só quem já sofreu sabe como é.
    Na época não fazia ideia do que era isso, e acha que a culpa era sempre minha.
    Após o término era como se minha vida não fosse mais a mesma. Aquela menina que se amava, sorria e gostava de se arrumar meio que morreu. Me olhava no espelho não via nada que fosse legal. Tranquei a faculdade e aí foram um ano de recuperação, pra eu me encontrar comigo mesma, com minha fé.
    Ainda bem isso passou, e hoje sou casada com um homem incrível, mas fico pensando, quantas ainda vivem assim? Então, pode ser chato falar sobre, mas temos que falar!
    Parabéns pelo post! Bjos! <3

    ResponderExcluir
  4. Eu não sei por onde começar a falar, porque atualmente eu vivo no meio de um relacionamento abusivo e tenho o algoz da mesma pessoa, mas eu sei, identifico e sinto muito por mim mesma por ainda não ter autonomia de sair de casa e construir minha vida longe disso. Não vivi em meus relacionamentos nada parecido, mas o casamento dos meus pais e minha convivência com eles me fez aprender desde cedo o que NÃO POSSO aceitar nos meus relacionamentos, seja com namorados, amigas, amigos e familiares. É um assunto que encaro de frente e levanto a bandeira de que temos que lutar contra essa ideia de sociedade machista e patriarcal em relação as mulheres. Adorei seu texto. Vou te acompanhar! bjs

    ResponderExcluir
  5. Relacionamentos abusivos esta em toda parte. Mas infelizmente por muito tempo as pessoas acreditam ser somente um jeito diferente de amor, ou apenas uma brincadeira e etc... Essa realidade precisa mudar. As "brincadeiras" ou agressões verbais precisam parar.

    ResponderExcluir
  6. Verdade, esse assunto tem vindo a tona para todos nós.
    Não tive um relacionamento abusivo, mas tive um relacionamento que me destruí porque ele usou da doença da mãe para terminar comigo. E isso me destruí por dentro, até hoje não sei mais lidar com relacionamento amoroso algum,
    o que já sofri foi assédio. Um cara que ia para faculdade comigo me assediava dentro do ônibus, tanto que na época tranquei minha faculdade por causa dele, uma vez ele quase me agrediu! Tudo isso porque eu não queria ficar com ele.
    Hoje esses abusos ficam mais evidente porque a internet mostra que as mulheres não estão sozinhas, ajuda, claro, os depoimentos, mas não é o suficiente ainda

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    É interessante como esse assunto está sendo abordado nos dias atuais. Que bom não é?
    Fico feliz em saber que está havendo uma reflexão sobre isso quem sabe as pessoas não aprendam e comecem a refletir sobre o que realmente é amor e o que é abuso em um relacionamento.
    É importante ressaltar também a romantização do abuso principalmente em livros de romance. É um absurdo quantas vezes isso acontece e as pessoas acham que é fofo o cara tratar a mulher daquela maneira. Não sei, acho que as pessoas estão vendo o mundo de uma forma errada.

    ResponderExcluir
  8. Oi Marina, Primeiramente sinto muito que você tenha passado por um relacionamento abusivo, espero que você tenha conseguido se recuperar. Olha eu nunca tive um relacionamento abusivo, mas já acompanhei alguns e sei como é complicado. Eu tava reparando nisso esses dias, tenho me virado para o lado e ouvido, lido ou visto um tipo de abuso contra a mulher. Isso me entristece muito, pois tenho uma filha e percebo o quão complicado e perigoso é ser mulher nesse mundo.
    Mas, sejamos fortes. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Nossa, sinto muito pelo o que você passou.
    Eu acho que esse post é bem válido. Ultimamente vejo muito relacionamento abusivo sendo romantizado nos livros, sei que é ficção, mas isso acaba mexendo com o leitor, e faz com que mulheres que passam por isso, acabem achando que é normal, e que no final, tudo fica bem.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Olá tudo bem?
    Eu nunca vivi isso é quero nunca viver.
    Bem isso acontece a muito tempo dês do tempo da nossos avós mais e que agora a mulher ter voz e pode falar o que pensa e pode tentar tomar outro rumo na vida.
    Deve ser muito difícil sair de um relacionamento assim e eu q sai precisa de um apoio psicológico rápido .

    ResponderExcluir
  11. que tristeza o que nós passamos, e espero que você tenha se recuperado desse relacionamento... tb já tive isso, e mais de uma vez... o ultimo foi o pior deles, mas hj vivo num casamento saudável com outra pessoa...

    sobre os casos da Globo, lamentável... venho acompanhando a repercussão...

    minha irmã sofreu horrores abusos psicológicos com o pai do meu sobrinho... foi uma barra... hoje ela se recuperou, mas ainda tenho receio que ele venha a fazer algo de ruim com ela...

    difícil ser mulher...

    ResponderExcluir
  12. Uma excelente postagem, ainda mais por abordar o abuso de uma forma direta, e não só em relação as mulheres, mas em homens também. Além disso, você citou os abusos familiares, de amigos, entre outros, o que existe e ninguém chega a comentar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Olha, eu li todo o seu texto e a forma como você tratou ‘relacionamento abusivo’ está complicada, padece de aprofundamento, por isso, prefiro me reter a minha insignificância.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Marina! Esse certamente é um dos assuntos mais complicados de se falar, mas gostei da forma com que explicou seu ponto de vista. Aliás, concordo com você quando fala que relacionamento abusivo não se trata apenas de "homem ou mulher", mas também, de amigos e parentes. Ou que não é só agressão física.
    E esse espaço para desabafar também é ótimo! Parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  15. Oiii
    Esse foi um assunto recorrente no início deste ano. A gente não tem noção do tanto que os relacionamentos abusivos são comuns. Todo mundo conheceu ou irá conhecer algum relacionamento deste tipo. Seja na família, entre algum amigo e até mesmo você poderá viver. A gente precisa ficar atento aos sinais, pois a gente pode estar em um relacionamento abusivo (entre amigos, familiares, etc) e nem estar ciente.
    Parabéns pela iniciativa.
    Bjoo

    ResponderExcluir
  16. Muito bom você abordar esse tema no blog e chamar para o diálogo. É preciso trazer à tona esses pontos e fazer com que as pessoas enxerguem o que estão permitindo que os outros façam com sua própria vida, achando que é "normal". Parabéns pelo blog, sucesso, bjoo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.